• Ana Teresa Santos

Dia da mãe, mais um.

Hoje venho desabafar contigo, sabes? Perder uma mãe deve ser o mais parecido com amputar uma perna a sangue frio e ter de continuar a caminhar, como se nada fosse.

Perder uma mãe- que é também a minha casa- é como perder o abraço, o amparo e a estrutura maior para ser pedra, um dia que tenha que construir o meu próprio palácio.

A minha mãe foi e será sempre a maior inspiração para qualquer passo que dou. Penso várias vezes “se a estarei a orgulhar”, “o que será que ela faria nesta circunstância?”, e agradeço muito a Deus os irmãos que me deixou para me amparar nesta caminhada.

A minha mãe não é melhor do que a tua, mas é especial. Foi força nos momentos certos, foi trabalho durante toda a sua vida, foi superação e resiliência nos momentos mais duros que a vida lhe apresentou e foi coragem quando todo o mundo me dizia para ir noutra direção.

Acreditava em mim, mais do que qualquer outra pessoa, lia cada linha que eu escrevia e estava tão disponível para os seus três filhos sempre, que me pergunto onde tinha tempo para ela mesmo.

A minha mãe foi beleza e saber, cultura e elegância na medida certa, a rainha da festa e a união de todos os seus amigos. A minha mãe era AMOR e até sendo tudo isto partiu cedo de mais. Por isso é que tantas vezes te digo: VIVE HOJE! Sê bom HOJE, ama HOJE, amanhã pode ser demasiado tarde para o fazeres.

Feliz dia da mãe para quem a tem. 💛#happymothersday












70 visualizações